(77) 3455-2318 | (77) 3455-2272
Terça, 28 Março 2017 11:44

Tendências para a entrega no e-commerce brasileiro Destaque

Tendências para a entrega no e-commerce brasileiro

 

Com resultados cada vez melhores, mesmo diante da atual crise econômica no Brasil. O e-commerce tem passado por mudanças em sua estrutura para que facilite a vida da empresa na entrega de suas mercadorias e para que estas tenham cada vez mais clientes satisfeitos. Conheça a tendência para a etapa de entrega de mercadorias:

 – Fim do e-SEDEX

Com o fim do e-Sedex as transportadoras tem adotado novos serviços de frete para atender o público com mais qualidade e preço competitivo.

– Aumento do número de embarcadores regionais

Com o aumento do número dos e-commerces em todo o Brasil as transportadoras tem o desafio de manter a qualidade no prazo de coleta e entrega que fica cada vez mais curto e adaptado à necessidade do consumidor.

– Mudança de localidade devido à isenção de alguns impostos

Com a lei de partilha fiscal entre estados (Emenda Constitucional 87/2015 convênio ICMS 93/2015) define que o imposto será recolhido no destino de envio das mercadorias sendo hoje de forma parcial tendo este valor cobrado 100% somente em 2019. O custo logístico tem sido avaliado nas operações e a tendência de estar cada vez mais próximo ao polo consumidor se torna cada vez mais viável. O que entra também em análise é a isenção de impostos locais oferecidas por alguns municípios que se tornam mais viáveis para a migração.

 – Fluxo automatizado entre embarcadores, transportadoras e consumidores.

O fluxo de informações automatizadas entre embarcadores, transportadoras e consumidores passa a ser ainda mais estratégico no mercado de entrega. O que reduz custos, acelera o processo e garante agendamentos mais assertivos na coleta e entrega melhorando a eficiência da operação de modo geral.

– Ajuste nos serviços de entrega

Sai o frete grátis e começa a crescer serviços onde o próprio consumidor escolhe o prazo de recebimento de sua compra mediante o pagamento inferior ou superior do frete. Priorizando o prazo em que deseja ter o produto em mãos.

–  Retiradas e entregas em pontos estratégicos

O consumidor também tem adaptado a fazer a retirada da mercadoria em um ponto estratégico, que pode ser uma loja ou outro lugar designado pela empresa para a retirada da mercadoria o que reduz o custo do frete para o consumidor.  Para isso, o transportador precisa se adequar para que a sua operação seja feita de forma mais rígida e sem atraso no horário.

– Agilidade na troca de informações

A tendência é que cada vez mais o status das entregas chegue em tempo real ao transportador e embarcador.  Para isso muitas empresas tem utilizado em seu dia a dia a baixa móbile que agiliza as informações e também reduz o custos com recibos de entrega.

 – Logística reversa como arma para ampliar vendas do e-commerce

A logística reversa entra como a arma mais comum para atrair e fidelizar clientes.  Embora muitas transportadoras ainda estejam ajustando seus processos.

– Roteirização urbana dinâmica

Utilizar a roteirização urbana e os aplicativos de transito para rever as rotas de acordo com os imprevistos do trânsito e buscar maximizar os custos de entrega e entrada como tecnologia obrigatória para auxiliar no cumprimento dos prazos combinados com o embarcador.

Portanto; com tantas novidades tecnológicas que permitem uma programação mais ajustada. É possível; que o e-commerce brasileiro seja adaptado de forma que a entrega de mercadoria ocorra a cada dia se torna com um prazo menor. Proporcionando assim; mais comodidade e satisfação ao consumidor e garantindo a total satisfação de suas necessidades.

 

Deixe um comentário